Power - I Don't Remember

Você parece uma estrela hoje à noite
Todos sabem quem você é esta noite
O que você vai fazer mais tarde, não digo hoje, digo
Com a sua vida, é


Acordei ao som de meu despertador. Me revirei na cama e logo me sentei. Afinal como eu havia chegado ali?
A ultima coisa concreta de que me lembro é de meu irmão me chamar para uma nova missão, mas o que aconteceu depois era uma lacuna enorme.

Sai de minha cama sentindo dores por todo o meu corpo e isso me deixou incomodada. Afinal, por que eu sentia tanta dor?

Caminhei lentamente até o meu banheiro e assim que me encontrava nua, me espantei. Eu possuía inúmeros hematomas pelo corpo. Comecei a rir sozinha!

Entrei debaixo d'água e me lavei. Eu me sentia cansada demais e hoje seria um longo sábado. Assim que terminei meu banho, desliguei o registro do chuveiro e me pus a me enrolar em minha toalha. Saí de dentro do box e comecei a me secar apropriadamente. Feito essa tarefa, caminhei até meu quarto e dei de cara com quatro garotas trocadas.

Balancei minha cabeça negativamente e peguei minha lingerie juntamente com minha roupa, voltei para o banheiro onde me troquei. Fiquei parada em frente ao espelho me encarando por um tempo, bufei e resolvi encarar minhas amadas amigas.

Assim que sai do banheiro, vi Amby apontar para uma cadeira, onde eu caminhei lentamente e me sentei.

- Então...?- comecei após incontáveis segundos de silêncio.

Elas se entreolharam e respiraram fundo.

- É o seguinte...- começou Vick seriamente. Nunca a tinha vista tão séria.- Ontem você chegou extremamente estranha...- disse ela receosa.
- Estranha como?- perguntei me endireitando na cadeira, senti um incomodo nas costas, mas ignorei.
- Seus olhos estavam completamente pretos e suas atitudes eram extremamente esnobes.- respondeu Ella.

Eu provavelmente fiz alguma careta, pois ouvi Amby bufar frustada me fazendo a encarar.

- O que foi que eu fiz?- perguntei preocupada.
- Além de ser uma completa idiota conosco, beijou o Henry, brigou com o Harry e socou a Andreza, apesar dela merecer, mas dessa vez ela não fez nada.- respondeu Amby.

Fiquei estática sem saber ao certo como reagir a todas estas novas informações. Que merda havia acontecido nesta ultima missão. Não sabia ao certo o que fazer, mas sabia que devia achar meu irmão e descobrir logo o que realmente tinha acontecido.

Me levantei em um pulo daquela cadeira e caminhei determinada até a porta de meu quarto, porém antes que eu pudesse girar a maçaneta da mesma fui puxada para trás. Dei um gritinho histérico pelo susto e tentei me soltar, mas assim que fiquei de costas para a porta, pude ver minhas amigas me olharem preocupadas com algo.

- Onde você pensa que vai?- perguntou Vick séria me encarando.
- Eu vou atrás de meu irmão. Preciso de respostas!- respondi me encostando na porta.
- Não vai não.- disse Amber determinada. Eu arqueei as sobrancelhas sem acreditar realmente no que estava acontecendo.
- Sim, eu vou!- desafiei.
- Ninguém sai daqui sem termos nos acertado.- determinou Ella.
- Concordo com a Els!- exclamou Becky.

Dei de ombros e voltei a me sentar na mesma cadeira.

- Você pode nos explicar o que foi aquilo ontem?- perguntou Becky calmamente.
- Infelizmente não...- antes que pudesse terminar fui interrompida por Vick fazendo drama.
- Não?? Como assim não?? Você não confia em suas amigas?? É isso!- gritou ela. Por instinto levei meus dedos aos meus ouvidos e fiquei daquele até ela se acalmar.
- Acabou?...- perguntei sarcástica e antes que ela voltasse a falar, levantei meu dedo indicador esquerdo pedindo que ela esperasse.- Ótimo!- falei e voltei a encarar Rebecca.- Eu não posso explicar algo que não consigo lembrar.- bufei inconformada e as vi relaxarem os ombros.
- Você realmente não se lembra de nada?- perguntou Amby preocupada. Eu apenas neguei com a cabeça e dei de ombros.
- Mas você consegue se lembrar de ontem?- perguntou Ella.
- Em partes...- respirei fundo forçando a minha mente, mas a única coisa que me vinha era eu saindo do refeitório ao lado de Benjamin e depois tudo se tornava vago.- Só lembro de eu ter saído ao lado de meu irmão e depois tudo fica vago.

Ficamos em silêncio. Vick se levantou e parou em minha frente com um sorriso enorme.

- Desculpa pela minha reação anterior.- falou ela olhando em meus olhos.
- Tudo bem!- falei e sorri.

Voltamos a ficar em silêncio.

- Temos que ir a aula...- avisei a elas. Ambas assentiram positivamente

Saímos juntas de meu quarto, parando na sala apenas para pegarmos nossos materiais, indo direto para fora de nosso dormitório seguindo o aglomerado de alunos para o grande pátio, dali cada um seguiria seu devido caminho.

Balancei minha cabeça discretamente afastando qualquer pensamento momentâneo. Segui meu caminho sendo guiada por minhas amigas, que por várias vezes me puxavam para a direção do refeitório, tentei por diversas vezes dar alguma desculpa para não precisar entrar ali.

Contudo, nenhuma de minhas tentativas funcionaram. Entramos no refeitório e pela primeira vez não houve aqueles olhares sobre nós. Enquanto Ella e Amber iam buscar nossos cafés da manhã, eu juntamente com Beck e Vick fomos nos sentar em nossa mesa.

Assim que sentamos fomos surpreendidas pelos meninos se juntando a nós. Zayn se sentou ao meu lado direito e me deu um beijo na bochecha, Vick estava do lado esquerdo e eu a senti ficar tensa. Me mantive séria e quando Harry se sentou a minha frente com Andreza perdi totalmente a vontade de comer.

Bufei irritada e encostei a minha testa na mesa com a esperança do tempo passar mais rápido, porém como se todos conspirassem contra mim alguém me cutucou gentilmente. Levantei a cabeça rapidamente e isso me causou um leve tontura, que passou rapidamente.

Dei um jeito de olhar para trás de onde veio a cutucada e vi Miguel me encarando sério.

- Será que podemos conversar a sós?- perguntou ele.

Não lhe respondi de primeiro momento e o fiquei encarando, mas logo me lembrei que ele podia ser da minha sala, porém era o melhor amigo de meu irmão.

- Claro!- concordei instantaneamente assim que um pensamento ruim passou pela minha mente.

Me levantei com calma e dei um piscada para Vick a deixando mais perto de Zayn que me olhava confuso.

Saímos do refeitório e andamos até a biblioteca. Assim que passamos pela porta da mesma, o local foi trancado e eu me assustei, contudo fiz o máximo para não demonstrar.

Continuei o seguindo até pararmos na ultima estante daquele enorme local. Se eu tentasse correr iria me cansar e não seria muito inteligente de minha parte lutar contra os cinco garotos que se encontravam ali me encarando.

- O que desejam?- perguntei friamente.
- Não seja tão fria, (Seu apelido)!- falou Kevin.
- Não vou perguntar de novo!- falei rudemente.
- Espere um pouco, pois falta uma pessoa aqui!- falou Patrick se encostando em uma parede relaxadamente.
- Quem ainda falta aqui?- perguntei sentindo os pelos de minha nuca se arrepiarem.
- Espere e verá!- anunciou Robert se sentando em uma cadeira.

Eu me sentia em uma tremenda roubada e para completar eu não tinha chance de correr contra os corredores mais rápidos da escola. Vez ou outra eu encarava John o garoto que eu considerava um amigo, mas o mesmo apenas me olhava como se pedisse desculpas por algo que eu não sabia do que se travava.

Após alguns longos minutos, onde eu sabia que logo o sinal bateria para o começo de mais uma aula, ouvi a porta da biblioteca ser aberta para logo em seguida ser fechada. Eu podia ouvir os passos de seja lá quem fosse se aproximar gradativamente.

- Finalmente você chegou!- exclamou John jogando os braços para cima da cabeça e rindo logo em seguida.
- Para que a pressa!- ouvi aquela voz rouca perto de mim, tão perto que acabei me arrepiando.

Me virei lentamente com medo de quem eu encontraria.

"Não seja o Harry. Não seja o Harry. Não seja o Harry..."

Minha mente gritava essa frase continuamente e assim que me virei não pude esconder meu alivio, após conferir que não era Harry ali, mas logo a confusão tomou conta de meu ser ao ver Henry ali. Parado a poucos centímetros de mim.

Cruzei meus braços em frente ao meu peito em uma tentativa inconsciente de me proteger dele. Algo me dizia para me afastar enquanto podia, mas algo me mantinha ali para ver até onde tudo aquilo iria parar.

- Henry...- falei seu nome com um falso sorriso em meus lábios.- O que você deseja com toda essa rebeliãozinha?- perguntei sarcasticamente fazendo com que o garoto parado a minha frente risse.
- (Seu nome)! (Seu nome)! (Seu nome)!... Como você é engraçada.- falou ele ficando sério em seguida.
- Eu ainda tenho aula, então peço que não enrole!- disse.

Cara! Eu estava parecendo aquelas nojentas que namoram meus amigos e isso é assustador, contudo toda essa aproximação resultaria nessa minha atitude.

- Você está parecendo a Andreza!- provocou ele.
- Vou para a minha sala que ganho mais.- decretei passando ao seu lado, mas fui puxada com força e acabei batendo contra seu peitoral. Respirei fundo e o encarei nos olhos.
- Você só sai daqui quando eu autorizar.- disse ele sério. Eu gargalhei com essa e me afastei dele.
- Olha! Só porque eu inconscientemente lhe beijei não significa que sou sua propriedade.- falei séria.
- Não importa isso agora. O assunto é sério.- falou ele revirando os olhos.
- O que é criatura? O que é tão sério?- perguntou perdendo a pouca paciência que me faltava.
- Sombra capturou seu irmão Benjamin.

No mesmo instante senti meu mundo desabar e o chão abaixo de meu corpo sumir. Era como se eu estivesse caindo gradativamente e fatalmente em direção a algo sem fim.

Dei um passo para trás e pisquei lentamente vendo os seis a minha frente esperando por alguma reação.

- O que ela tem?- perguntou Miguel dando um passo a frente, mas eu recuei.

Meu mundo havia desmoronado e eu não tinha forças para reergue-lo no momento, então fiz a única coisa possível para o momento. Balancei a cabeça negativamente em direção á eles e dei as costas aos mesmos, rumo a minha sala de aula.

Eu estava tão perdida em meus pensamentos que nem percebi quando alguém apareceu na minha frente, fazendo com que nossos corpos se chocassem.

Quase caí para trás, mas mãos firmes me seguraram firmemente pela cintura e pela primeira vez ergui meu olhar para a pessoa a minha frente. Não devia ter feito isso, pois logo vi os olhos verdes que tanto me hipnotizavam me olharem preocupados.

- O que houve, (Seu nome)?- perguntou ele ainda olhando dentro de meus olhos.

Dei um sorriso fraco e me arrumei a minha postura, ficando ereta. Respirei fundo e pensei em mil respostas diferentes, mas nada me agradava além de eu estar sem vontade para lhe responder sinceramente.

- Me responde uma coisa?- perguntei com a voz falhada, mas mantendo nosso contato visual. Ele exitou, contudo logo assentiu positivamente.- Você confiaria novamente em alguém que, desde o momento em que você chegou a um local novo, só lhe magoou e traiu descaradamente?- perguntei dessa vez com a voz firme.
- Não, eu não confiaria.- respondeu ele sério.
- Então a resposta para a sua pergunta anterior é que não aconteceu nada que fosse da sua conta, Styles!- lhe disse antes de passar pelo mesmo para seguir o meu caminho,- Ah! Antes que eu me esqueça. Obrigada por não ter me deixado cair agora e obrigada por ter abrido os meus olhos.

Não esperei que o mesmo me respondesse e fui o mais rápido que consegui até a minha sala de aula. A porta da sala já se encontrava fechada e eu sabia que estava extremamente atrasada, mas não liguei e bati na porta, esperei pela autorização e assim que a mesma veio, adentrei no lugar.

- Está atrasada, senhorita Hunt!- falou o professor, mas eu não conseguia vê-lo pelo fato de haver várias pessoas em meu campo de visão.
- Desculpa por isto!- pedi baixo.
- Aconteceu algo, querida?- perguntou ele em um tom preocupado, enquanto eu me aproximava com calma.
- Não! Está tudo ótimo.- menti descaradamente e dei um sorriso fraco no final.

De algum modo eu sabia que não havia o convencido com minha resposta, mas o mesmo resolveu apenas me respeitar e seguir com a aula. Esse era o lado bom de ter um professor como Harry Judd.

Além dele ser lindo e gostoso havia esse lado respeitador nele. Eu o admirava e muito, porém eu acabei não prestando muita atenção nesta primeira aula.

[...]

A aula havia terminado mais cedo e eu não havia aprendido nada.

Dei de ombros após outro comentário fútil de Andreza para a minha pessoa e sai da sala de aula sem olhar para trás. Aposto que surpreendi muitas pessoas com este pequeno ato.

Caminhei lentamente pelos corredores direto, pensei em ir até o refeitório e jantar ao menos um pouco, mas não estava com fome alguma.

Assim que cheguei a porta de meu dormitório, respirei profundamente e abri a porta do mesmo. Adentrei o local com passos rápidos, rezando mentalmente para que nenhuma de minhas amigas me interroguem.

Passei com agilidade pelo corredor dos quartos e parei em frente a porta de meu quarto.

Entrei no mesmo e tranquei a porta. Me senti, no mesmo momento, fraca e vulnerável.

Caminhei até o meu banheiro, onde me despi e tomei um banho bem demorado.

Assim que terminei meu banho, me enrolei em minha toalha e fui até o meu guarda roupa, atrás de uma lingerie e alguma roupa confortável.

Depois de vestida, dei uma arrumada em meu banheiro e me joguei de bruços na cama. Fiquei ali por incontáveis minutos.

Eu ouvia meu coração bater ritmicamente e lentamente, também podia ouvir o som dos grilos começarem a ecoar pela noite que se iniciava.

Com o passar do tempo ouvi minhas amigas conversarem animadamente sobre algo que eu desconhecia. Alguém bateu em minha porta por alguns segundos antes de simplesmente parar, consegui ouvir alguém dizendo que eu devia estar dormindo a uma hora dessas e foi ai que olhei para o meu relógio.

Já passava da 01h00 da manhã e eu não havia percebido o tempo passar.

Fiquei em silêncio completo por mais algum tempo antes de tomar a decisão que mudaria minha vida para sempre.

Em um pulo sai da cama e abri meu guarda roupa, onde peguei uma roupa extremamente preta. A vesti e peguei algumas ferramentas que seria uteis caso eu precisasse tomar alguma decisão rapidamente. Dei uma olhada no meu espelho e vi algo totalmente diferente do que eu era.

Uma (Seu nome) Hunt totalmente fria e determinada, sem medos e inseguranças. Era ora de eu seguir com o meu destino, era hora de ser pulso firme.

Eu iria resgatar meu irmão e faria Sombra pagar por tudo o que já fez, nem que isso custasse a minha vida.












Capitulo Anterior                                                                                        Próximo Capítulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário